segunda-feira, 31 de agosto de 2009

LENDAS URBANAS

PROJETO: LENDAS URBANAS

"Aconteceu com alguém que conhece...você pode ser o próximo" " Histórias que ouvimos de um amigo que ouviu de outra pessoa, lemos em um livro, apareceu num programa de TV, enfim, não sabemos exatamente onde começou, somente que aconteceu. Essas são as LENDAS URBANAS. Contos ou fatos; não se sabe, só que crescem cada vez mais e se tornam imortais, ganhando ou perdendo detalhes ao longo do tempo e dos lugares.Toda Lenda trás nas entrelinhas uma alerta ou uma lição de moral, são uma espécie de aviso, e ao ler lembre-se, nós nunca estamos sozinhos"

A LOIRA DO BANHEIRO

Essa lenda é muito conhecida, qualquer em já deve ter ouvido falar nela nos corredores de uma escola. Ela é muito comentada, mas também incerta, existem muitas versões para ela. Uma delas diz, que uma menina loira muito bonita vivia matando aula na escola, ficando dentro do banheiro, fumando, fazendo hora, enfim. Então um dia, durante essas escapadas, ela caiu, bateu com a cabeça e morreu. Desde esse dia, os banheiros femininos de escolas são assombrados pelo espírito de uma loira que aparece quando se entra sozinho. Outros dizem que esta loira aparece com o rosto cheio de cicatrizes e fere as garotas, ou com algodão no nariz, pedindo para que tirem. Também há a de que, se chamar tantas vezes em frente ao espelho ela vai aparecer. É uma história complicada, mas é uma das lendas bem antigas que fazem parte da vida de qualquer estudante.

A LOIRA DA ESTRADA

Segundo a lenda, nas estradas, a noite, uma mulher loira muito atraente pede carona aos caminhoneiros.Durante a viagem, ela os seduz, e ao tentar beija-la, o caminhoneiro tem a língua decepada e é morto. Conta-se que esta mulher, teve uma morte trágica, atropelada por um caminhão. Desde então sua alma busca eterna vingança.


PASSAGEIRA FANTASMA

Certo dia, um motorista de táxi rodava pela avenida José Bonifácio em frente ao cemitério Santa Izabel quando uma linda jovem fez sinal . Ele parou e ela pegou o táxi. Eles deram uma volta na cidade e ele a trouxe de volta para o cemitério. Na hora de pagar, ela mandou que ele fosse receber na casa dos seus pais. Deu-lhe o endereço completo.No dia seguinte, ele foi cobrar o dinheiro.encontrou a casa, bateu, um senhor veio recebê-lo. Ele disse que viera cobrar o dinheiro pela corrida de táxi que sua filha havia feito.O senhor ficou todo desconfiado e disse que sua filha não tinha saído à noite.O susto maior do pai foi quando o taxista deu o nome da moça e disse como ela era e como estava vestida.O pai disse que não era possível, que a sua filha tinha morrido já a alguns anos.-Será que errei de casa, diz o motorista.Então o motorista começou a ver algumas fotos que estavam na parede e disse: _ É aquela moça.O motorista saiu perplexo, quase louco, sem saber o que tinha acontecido na noite anterior.



Os alunos do PAV I - Projeto Acelerar para Vencer estão trabalhando com a professora Célia Maria o projeto "Lendas Urbanas".
Eles estão conhecendo e produzindo textos contando algumas lendas urbanas e como prometi vou postar aqui uma produzida pela aluna Juliana.

A LOURA DO CEMITÉRIO

Era uma vez um loura que gostava muito de ir ao pagode. Um dia aconteceu um acidente no qual todas as pessoas que estavam no carro morreram. Então todos os sábados as almas dessas pessoas faziam uma festa.
Depois que o pagode acabava as almas retornavam para o túmulo.
Um homem que tinha acabado de se mudar para aquela cidade e que gostava muito de pagode, foi parar exatamente na festa das almas. Lá ele conheceu uma bela loira, gostou tanto dela que a chamou para dançar. No final da festa a loira foi embora e ele a seguiu, ficou surpreso ao ver que a loira voltava para o cemitério, ele entrou e viu a foto da loira no túmulo.

No outro dia ele ficou sabendo daquela história do pagode e do acidente com a linda loira que ele havia conhecido.

Aluna: Juliana Aparecida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua participação é importante. Comente!